segunda-feira, janeiro 22, 2007

Primeiro Beijo.



Percebo entre encontrões que a vida é feita de emergências súbitas, muitas deles sem qualquer explicação aparente. A pressa é inimiga do bem-estar, da calma, e do sossego.
É significativo chegar a casa 5 minutos mais tarde? É talvez menos uma peça de roupa para passar, ou uma mesa para limpar. Escravos dum stress quase traumático, vivemos quase obcecados pela perfeição. As sombras não param para pensar, essa paragem pode ser traumatizante quando optamos por o pior caminho, quase sempre o caminho mais fácil. Foi numa dessas viagens aos sentimentos que me lembrei de quer voltar a querer ser feliz. No passado fui quase vulgarizado por um papel poético, romântico de difícil escrita quando se tem somente 10 anos de idade, jurei que sempre guardaria esse pequeno pedaço de papel juntamente com a minha tralha.
Á pouco tempo quando voltei a ler sebentas de escola, cadernos riscados, autocolantes colados e dei de caras com esse papelinho quase inocente enviado por uma menina de 8 aninhos com um saiote colorido, com umas tranças amarradas, e com um doce sorriso de pirraça juvenil. Foi um daqueles imensos sorrisos que um dia me cativou, foi flor que nasceu no meu jardim (soa a minha pimba, mas é verdade), do primeiro piscar de olhos ao primeiro beijo foi quase uma eternidade.
Fiquei tímido o bastante para dizer que não gostava dela, e que aquele jogo do Bate-pé tinha pouco significado para mim naquela altura. Com o seu ar de extrovertida aquela miúda foi a primeira paixão da minha vida, talvez nessa altura da vida as paixões e os amores sejam mais inocentes e por sua vez mais fortes.
Curiosamente nas fotos de turma ficávamos sempre separados fisicamente, eu sabia que não me podia chegar perto dela porque a isso a minha estúpida timidez me obrigara. Eu sabia que um dia ao ler aquele bilhete, ele me ia proporcionar momentos de nostalgia sentimental como este que vivi agora.

To S.R.F.S

PS.A Banda Sonora só podia ser a dos Europe - Carrie.

4 comentários:

Xein disse...

Que engraçadas são essas recordações... Faz-nos sempre um sorriso, não é???

Ainda bem que voltaste... :)


Sente-te!!!

Feijoca disse...

Oh que bonito! Todos temos uma memória da primeira paixão não é?! Mas a minha modesta opinião é que essas paixões não são mais fortes do que as da idade quase adulta... mas são sem duvida mais doces.

Beijinhos

-Lady_C disse...

Que Amor =)

Cris disse...

Realmente, foi uma surpresa para mim, ao ler os teus pensamentos, reflexões, as vossas fotos... dá saudades, de estar com os amigos, mesmo aqueles mais timidos, que nos marcam pelo sorriso e pelo olhar, ... estás bem, estás feliz, deu para sentir, sabes uma coisa... mereçes! ès para mim e sempre será o texugo picudo... anda até cá cima...Beijos Cris e da Nita