terça-feira, novembro 29, 2005

Deusa do Sexo




Tâmara não rejeita o dito parceiro sexual normal, tem um ar de mulher insaciável, mulher que busca o prazer enquanto satisfação diária. As suas mãos suavizam o seu sexo diariamente, é ele a boca que a alimenta ferozmente cada dia que passa.
É a chamada prostituta do prazer, a tal mulher que enquanto tira partido do cliente sexualmente ainda lhe tira algum dinheiro da carteira, afirma que quando esta no seu ponto de partida tem por habito fazerem os homens desceram até ao seu covil para a comerem. Seus lábios sedentos estão sempre em busca de algo que lhe pudesse satisfazer tamanha fome de virilidade masculina, a feminina ela pôs sempre para fora do prato. O seu seguro olhar fixou-se num homem fisicamente abastado de sorriso cúmplice, segurava uma pasta de pele na mesma mão que em usava uma brilhante aliança. Segue-o lentamente com o seu olhar sem nunca o fazer recuar na troca de olhares, como se uma presa se tratasse, Tâmara apressa-se a apresentar a sua arma.
A sedução espontânea. Com um decote ousado algo esconde-se ainda que por pouco tempo, o tal busto que os homens tanto adoram e apertam, ela sabe que argumento pode apresentar e rejeita a hipótese de paleio excessivo.
Que aquele restaurante já escondeu mil e segredos é verdade, mas aquelas casas de banho evocam erotismo em qualquer azulejo. As loucas tonturas provocadas também por um claro excesso de álcool em seu corpo que não são exclusivamente de apelo sexual, são uma razão para apagar um passado pouco conseguido.
O chamado tesão toma conta daquele momento, e antes que algum dos dois acorde daquele momento, chega a altura do prazer explicito, sem tabus, sem panos quentes.
A saia de Lycra dela já rasgada ousa ainda esconder seu quente sexo, o curioso homem percorre cada centímetro da sua anca jamais tocada como naquele momento.
A provocação recorrente da língua dela pode agora trazer os seus frutos, a imensidão do prazer é misturada com um gemido de prazer da parte dele.
Para sempre ira ser recordado aquele levantar de perna, daquele movimento de cabeça sucessivo, daquela ejaculação precoce devidamente perdoada por uma mulher que para ela importa ter sexo e não de que maneira o ter.
De pormenores íntimos, e das respectivas trocas sucessivas de posições era necessário que o agora leitor tivesse meio-dia de tempo livre, Tâmara não tem esse tempo a perder, meio-dia perdido para ela resulta numa oportunidade desperdiçada.

4 comentários:

Lara disse...

Epá...olha...pronto...vou ali à casa de banho!lol.
Falando sério, gostei. Gosto de textos eróticos se forem bem escritos.
Mas agora sou sempre a primeira a comentar?

inconfidente disse...

Só para ela? Quem é que gosta de perder tempo?
Beijocas

Flower disse...

muuuuuuito arrojado.. continuas a superar-te, muito bem!

jinhos

AF

Anónimo disse...

e quem gosta de perder tempo??Para a frente é que é caminho e sem pausas...eheheheh;)

Beijokinhas,
Fica bem

Ass:www.barmaid.blogs.sapo.pt