segunda-feira, setembro 28, 2009

O Meu Mundo.




Litros de alegria pedi eu ao mundo, mas ele só me deu meia dúzia de momentos felizes. Fez-se difícil quando o abracei perante toda a gente. Só o meu Mundo me faz perder o meu tempo livre, por causa dele sujeito-me a pequenas hipocrisias, até que ele um dia me vai perder. Tentarei que esse momento seja de curta duração visto não gostar de sofrer. Só quero estar sozinho até que o dilema passe, quero me fechar no meu mundo e não deixar que ninguém me perturbe. Quero pertencer aqueles poucos sujeitos que tem no seu escritório o “não perturbe”. Apesar de sentir falta do mundo, hoje em dia não tenho paciência para o aturar, tornei-me a partir deste momento dono de mim próprio, para o bem e para o mal.

terça-feira, setembro 08, 2009

Os Olhares.



Solto um sorriso quando vejo momentos de pura sedução numa estação do metro já envelhecida no tempo. Os olhares submissos de inquietação tornam-se muitas vezes em olhares sedutores, cheira já a amores de verão. Sentam-se frente a frente e disfarçam o olhar.
Olham para todo o sítio, mas pensam sobretudo se o outro olhar se rende a sua exclusividade, ao fim de alguns segundos rendem-se a evidência e olham-se nos olhos, olham-se com um ar picante. Aquele quente picante que nos faz quase suar…
Comprometem-se a ligar o botão da conversa, falam de temas banais…mas tudo isso pouco interessa, o que interessa é a pura sedução partilhada a dois. Interessa o que se esconde por detrás dum olhar. Faço de conta que não os estou a ver, faço de conta que sou figurante, vejo-os já semi nus prontos a consumirem-se…numa acto de pura paixão…

Chamem-me Louco…